Parabéns para mim

Pelo tanto de parabéns que já dei para vocês.

Hoje me dei conta que faz onze anos que estou no Facebook.
Uma vida né, gente?
Mas não estou contando isso para ganhar parabéns por estar tantos anos morando aqui nessa rede social.
Estou contando porque me dei conta dos (milhões) de parabéns que já dei para vocês.
Pensem comigo.
E um cálculo bem louco, mas vamos lá.
tenho uma média de mil e seiscentos amigos, vamos considerar que (no mínimo) cinco dessas pessoas fazem aniversário por dia.
Agora multiplica esses cinco por 365 e chegue a algo em torno de 1.825 mensagens por ano.
Agora multiplica isso por onze anos, que é o tempo que estou aqui.
Significa que (pasmem) desejei aproximadamente 20.075 vezes felicidades para vocês.
Não tenho como calcular isso em horas, mas dava para:
Ter tido uns três filhos, escrito uns dois livros, feito uns 300 bolos.
Mas não, passei esse tempo todo escrevendo:
“Toda felicidade do mundo, querida”
“Continue sendo maravilhosa, amiga”
“Seja cada dia mais feliz”
“Aproveite seu dia”
“Voce merece as coisas mais incríveis”
Blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá!
Eu sempre quero escrever alguma coisa que tenha a ver com a pessoa. Vira um job e enlouqueço.
E o Facebook ainda cobra, esse maldito.
Já deu parabéns para fulano hoje?
Faz chantagem:
Hoje é aniversário de fulana, vai perder a chance de dar parabéns para ela?
Vou perder.
Vou perder sim.
Voooooooooooooou perder mesmo.
Hoje gritei com a tela do computador, bem louca.
“Sentindo-se esgotada de tento parabenizar vocês”
Não vou mais parabenizar ninguém.
Não guardem mágoas.
Apenas desejarei as melhores coisas do mundo (em pensamento).
Mas se chegar o dia do meu aniversário, e ninguém me escrever, nossa! vou ficar bem chateada.
Nada de vingancinha boba, tá?
Não custa nada, são só alguns minutinhos.
É tão bom quando tem um monte de mensagens.
A gente se sente tão amada.
Parabéns para quem não faz esses cálculos neuróticos.
Deve ser bem legal levar uma vida normal.
Nunca tentei.